Início > Universidades Federais > UMA REFORMA DO ENSINO SUPERIOR QUE FUNCIONOU

UMA REFORMA DO ENSINO SUPERIOR QUE FUNCIONOU

Por José Alexandre Scheinkman*

Clark Kerr, presidente da Universidade da Califórnia de 1958 a 1967, foi um personagem controverso. Criticado por estudantes por sua inflexibilidade e pelos políticos de direita por …não reprimir mais duramente o movimento estudantil, ele foi demitido, na primeira oportunidade, pelo então recém -eleito governador Ronald Reagan.  Mas Kerr deixou como herança o sistema universitário da Califórnia. Para atender a demanda dos baby boomers” ele aumentou as vaga e definiu três tipos de instituições pública: no primeiro, os poucos campi da Universidade da Califórnia instituições de pesquisas e ensino de pós-graduação em que também estudariam os alunos de graduação mais promissores. No segundo nível, as 19 (hoje 23) universidades estaduais da Califórnia com a missão principal de educar aluno de graduação. E finalmente,os colégios comunitários dedicados à educação vocacional serviriam de trampolim para alunos com menor preparo se transferirem,após dois anos de estudos para as universidades. O Plano Kerr não regulou as universidades privadas.

O sistema é inegavelmente elitista. Alunos que não terminam o secundário entre os primeiros 33% só têm acesso aos colégios comunitários. A Universidade da Califórnia é a única instituição pública no Estado que pode outorgar doutorados ou diplomas em medicina ou direito. Como é padrão nos Estados Unidos, os professores assistentes não são vitalícios e há diferenças significativas de remuneração entre docentes. Uma medida com impacto redistributivo é a cobrança de anuidades daqueles que podem pagar e a concessão de bolsas de manutenção para alunos pobres.

O objetivo foi criar uma universidade pública em que a pós-graduação e a pesquisa estivessem entre as melhores do mundo, garantindo ao mesmo tempo acesso à educação terciária a todos os que terminassem o ciclo médio. A reforma funcionou. A universidade da Califórnia-Berkeley, em conjunto com a Stanford, uma universidade privada, foi um motor essencial para o desenvolvimento do Vale do Silício. Em torno da Universidade da Califórnia-São Diego, criou–se uma das mais importantes concentrações em biotecnologia no mundo.  O sistema universitário francês oferece uma comparação. Todos os que passam o exame final da educação secundaria têm acesso a universidades públicas gratuitas, que não têm direito de selecionar alunos, exceto por critérios geográficos. As diferenças salariais e de carga de ensino são muito menores do que na Califórnia e mesmo os professores-assistentes são vitalícios.  O sistema francês é mais igualitário, mas tem um custo para a sociedade. Ele tem sido muito menos capaz de produzir as inovações que geram o crescimento econômico. Há uma fuga de cérebros em de melhores condições de trabalho, da França para os Estados Unidos e a Inglaterra.  Os benefícios gerados pela universidade da Califórnia ultrapassam a fronteira americana. Nos últimos 15 anos não houve um só premio Nobel de Medicina dado a um francês, mas quatros laureados eram professores da Universidade da Califórnia. Um desses de, Stanford Prusiner, descobriu um novo mecanismo biológico de infecção que está por trás de moléstia como a vaca louca e suas variantes humanas, a doença de Creutzfeldt-Jacob. A cura dessa enfermidades vai dever um pouco ao plano Kerr.

Propostas de reforma universitária da educação superior em vários países do mundo estão sendo influenciada pela experiências da Califórnia. Uma exceção lamentável parece ser o anteprojeto apresentado ao Congresso pelo ex-ministro Tarso Genro.

*José Alexandre Scheinkman, 57, professor de economia na Universidade de Princeton (EUA).

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: